A escuta

Certa vez um rei mandou estudar seu filho com um grande mestre, com o objetivo de prepará-lo para ser um grande líder.

Quando o príncipe chegou ao templo, o mestre o mandou ficar sozinho no bosque. Ele deveria regressar ao templo após um ano e descrever todos os sons que ele conseguiu escutar nesse período.

Assim que passou o ano o príncipe regressou diante do mestre, dizendo: “Mestre ouvi o canto dos pássaros, o movimento das folhas, o vento acariciando as folhas, o zumbido das abelhas e o som do vento no céu”.

Assim que o príncipe terminou seu relato, o mestre lhe pediu para regressar ao bosque para ouvir mais sons, Ainda não tinha conseguido ouvir o mais importante.

Intrigado, o príncipe obedeceu, pensando: Não entendo, acho ter escutado tudo.

O príncipe passou dias e noites na solidão, ouvindo, ouvindo, ouvindo...mas não conseguiu distinguir nada novo.

Uma manhã , em sintonia especial com a natureza começou a distinguir novos sons, diferentes de todos aqueles que já tinha ouvido. E quanto mais atenção dava aos sons,  novos sons descobria.

Estes devem ser os sons que o mestrequeria que ouvisse, pensou o jovem.

Assim que regressou ao templo, o mestre lhe perguntou o que de novo tinha ouvido.

Paciente e respeitoso o príncipe lhe diz: "Mestre ouvi o inaudível som das flores, o som do sol esquentando a terra e as ervas bebendo o orvalho da noite."

O mestre ouviu atentamente todos os novos sons que o príncipe conseguiu escutar e lhe respondeu: ouvir o inaudível é ter a calma necessária para se transformar em um grande líder.

Só quando conseguimos ouvir o coração das pessoas, seus sentimentos mudos, seus medos não confessados e suas queixas silenciosas, começamos a nos comunicar com o outro. Necessitamos ouvir o inaudível. O que o outro me diz sem dizer. O que as pessoas tentam me comunicar mas não encontram palavras nem emoções que as ajudem a transmitir o que nos dizer.

Uma boa comunicação nada tem a ver com esperar um espaço de conversação do outro para dizer o que queremos dizer. Uma boa comunicação tem a ver com a possibilidade de poder escutar. Não só o outro, e sim as batidas do nosso coração.

A maioria das pessoas bem sucedidas que conheci é daqueles que escutam mais do que falam, porque não precisamos apagar a luz do outro para fazer brilhar a nossa.

Shabat Shalom