GUIA DE PURIM

Aprendendo de nossa história:
Ensinam nossos sábios: “Quando começa o mês de Adar, aumenta a alegria”.
Em Purim, baseado no Livro de Esther, chamado de Meguilá, celebramos a superação do povo judeu às tentativas de aniquilação por Haman, que segundo a tradição, era um descendente da tribo de Amalec, e chefe dos ministros de Assuero, rei persa de Xerxes ( 485-465 a.e.c).
Este fato histórico ocorreu em Shushan, a capital, no fim da época do exílio babilônico, entre a destruição do 1º Templo, e o inicio do retorno a Sion, com a construção do 2o Templo, e que era governada pelo rei Assuero (Achashverosh ) e casado com a judia órfã chamada Esther, que por sua vez, era prima de Mordechai- o Judeu, a quem Haman odiava.
Após a elaboração, por Haman, do Édito para a aniquilação dos judeus, e assinado pelo rei, Mordechai descobriu a conspiração a tempo.
O pensamento perverso de Haman o leva a sua própria destruição: nesse mesmo dia os judeus lutaram contra o inimigo e no dia 14 de Adar foi feito o banquete em comemoração à vitória. Os judeus de Shushan continuaram com a guerra durante o dia 14 e realizaram a festa e o banquete em 15 de Adar.
A festividade leva o nome de "pur" que significa sorteio que realizou Haman para fixar em que dia, se deveria exterminar os judeus.

SHUSHAN PURIM
A Meguilá descreve que, enquanto nas províncias persas, que não tinham muralhas a cercá-las, comemoravam a vitória sobre Haman no dia 14 de Adar, na capital Shushan, cercada por muralhas, os judeus ainda lutavam, e só puderam festejar a vitória no dia seguinte, ou seja, 15 de Adar.
Por esta razão, os rabinos decidiram que Purim seria festejado no dia 14 de Adar nas cidades que não fossem cercadas por muralhas, e festejado no dia 15 de Adar naquelas com muralhas protetoras, como em Jerusalém.
Daí, o dia 15 de Adar ser chamado de Shushan Purim, no qual Purim é festejado nas cidades com muralhas, como Sushan, e o que ocorre, até os dias de hoje, em Jerusalém.

As leis de Purim e seus costumes
A. O Jejum de Esther: 
Na véspera de Purim, 13 de Adar, se jejua desde a madrugada ate a noite – lembrando o jejum que durou três dias, no qual Esther chamo a todos os judeus de Shusan a se juntar a ela e suas donzelas. (Ester 4:17). Este jejum se chama de  Taanit Esther.

B. A leitura da Meguila: 
A Meguila é lida duas vezes: um a noite e a outra na manhã. Quando se pronuncia o nome de Haman todos, crianças e adultos  fazem muito ruído com os reco-reco para não escutar seu nome. 

C. Mishloach Manot e Matanot La Evionim: 
Mordechai enviou cartas aos judeus de todas as províncias do rei Assuero (Achashverosh ) felicitando-os, e que deveriam recordar os dias 14 e 15 de Adar , como dias em que os judeus conseguiram transformar dias de luto em dias de glória, devendo demonstrar esta alegria através de festas, e de trocar porções de iguarias entre si, Este preceito está escrito na Meguila. É dever mandar pelo menos dois presentes – guloseimas, chocolates, doces – e das Tzedaka a os necessitados para pelo menos duas refeições, como  uma forma de demonstrar amizade e amor pelo próximo.

D. As fantasias:
Em Purim se aumenta a alegria e a comemoração. Distintos costumes se agregaram a Purim com o decorrer das gerações. Um é as fantasias. 
Por que nos fantasiamos em Purim? Uma das explicações que na Meguila está escrito "e muitos habitantes da terra que desejavam exterminar ao povo de Israel, se vestiam como judeus "Porque o temor a Mordechai tinha caído sob eles". As fantasias vem a demonstrar o motivo central de esta festa - "e se inverte", que é uma das expressões de alegria de Purim.

E. As comidas tipicas
Purim também tem suas comidas tipicas, como Kreplach, e o predileto “Oznei Hamán” – massa em forma triangular. A tradição popular diz que a forma triangular imita o chapéu que usava Hamán.  
 

F. Oznei Aman
Ingredientes: 
4 copos de farinha
4 ovos
3/4 copo de açúcar
1 copo de margarina suave
1 colher de suco de laranja
1 colher de extrato de baunilha
2 colheres de fermento em pó
Sal
1 colher de laranja ralada
Recheio:  sementes de papoula, tâmaras, goiaba, ameixa secas.
 

MODO DE PREPARO:
*Misturar todos os ingredientes.
*Dividir a massa em 4 partes, estender a massa, que fique de 1/2 centímetro. 
* Usar um molde redondo e cortar círculos da massa e rechear com 2 colheres de qualquer recheio, fechar os círculos de forma triangular unindo as pontas. 
* Colocar numa forma bem quente por 20 minutos.