Preparativos para o Shabat

por Rabino Iehuda Gitelman

Começando os preparativos para o Shabat, como acontecia antes de todo Shabat, a mãe pegou um pedaço de carne, cortou as duas pontas e a colocou na assadeira para o jantar.

O filho, que tinha observado em outras casas a mesma carne sendo cozinhada inteira, e certo de que as pontas da carne eram a melhor parte, pergunta:

- Por que tu tiras as duas pontas da carne, mãe?

- É uma tradição familiar, minha avá cozinhava assim, acho que alguma desgraça pode acontecer se a carne for servida inteira - respondeu a mãe. Na verdade, não tenho certeza, acho que deverias perguntar a tua avó.

A criança curiosa resolveu perguntar à avó as causas desta mutilação.

- Não existe nenhum mistério, respondeu sorridente a avó, na verdade, quando meus pais - teus bisavós - imigraram, só conseguiram trazer algumas coisas de cozinha, entre eles a assadeira, mas ela era tão pequena que a carne não entrava, assim o aprendi e assim o fiz sempre.

E completou:
- Se durante tantos anos fizemos assim e funcionou, por que mudar?

Este é um dos comentários mais ouvidos em nossos dias, e que nos faz pagar caro muitas vezes. Fazer mudanças quando as coisas "funcionam" é difícil.

O mundo mudou, as condições de vida mudaram, e mesmo assim continuamos apegados com a nossa antiga forma de pensar.

Devemos diferenciar criatividade e inovação. Inovar é fazer coisas novas, criar é pensar em coisas novas.

Mais uma vez nos enfrentamos entre fazer e pensar.
Em pensar fazer ou fazer sem pensar.

Shabat Shalom!