A alma

A alma é uma energia, uma Luz espiritual, o corpo é o seu receptáculo e a intenção é a manifestação que expressam os pais a través de seu livre arbítrio para realizar seus objetivos.

A tradição de Israel chama filhos, não só os carnais como os espirituais de discípulos. Filho é quem da continuidade a nossa vida corporal e espiritual, por isso a necessidade de toda criatura de ter descendência.

A Kabalá nos ensina que a harmonia universal só poderá ser alcançada quando todas as almas se revelem de acordo com seu potencial e consigam assim se relacionar com seu semelhante.

Quando obscurece e o sol se oculta a lâmpada que estava acesa, que tinha ate passado desapercebida, de repente capta nossa atenção, se fazendo necessária para enxergar na oscuridão. 

A Torá nos ensina a leis que regem os diferentes planos da Criação só quando confrontamos o que estudamos com o desafio de levá-lo a pratica. Só assim o homem libera sua mente de especulações sem objetivo. 

São precisamente as mitzvót, essas ações concretas as que liberam a alma da soberania da materialidade.

O verdadeiro desafio ao qual Chanuká nos enfrentara daqui a poucos dias é o mesmo que enfrentaram Abraham, Itzchák, Iaacóv e Iosef, assim como todos os verdadeiros profetas e sábios judeus de sempre: a superação do egoísmo e das especulações que so tenta nos justificar constantemente. 

A Torá e as mitzvót nos dão a nos seres humanos um sistema que nos treina repetindo uma e outra vez, desde todas as perspectivas possíveis, e assim temos a capacidade de transformar nossos instintos, emoções, pensamentos e desejos em altruísmo para alcançar a Luz Infinita que revela a harmonia universal.